Grécia PARTE 5 | Uma passadinha em Atenas

Leia Antes:

Introdução:
Grécia PARTE 1 | Planejando: Passagens, Destinos, Roteiro, Transportes e Hospedagem
Grécia PARTE 2 | Chegada em Atenas – Ida pra Creta
Grécia PARTE 3 | 6 dias em Creta
Grécia PARTE 4 | 3 dias em Santorini

Atenas – dia 11

Voltamos pra Atenas, agora com um teto e um lugar onde deixar as malas! Nosso hotel, Sweet Home Hotel ficava em Plaka e dava pra ir andando até a Akrópoli. Como sairíamos no outro dia de madrugada, eu já tinha negociado antes mesmo de ir o café da manhã. Como chegamos cedo de Santorini, fomos pro hotel deixar as malas e nos deixaram tomar o café que não tomaríamos no dia seguinte (ainda não era tava na hora do check in). Acabou que o quarto tava vazio e nos deixaram fazer check in logo depois de comer! 🙂

Depois de descansar um pouco fomos pra Akropoli, conhecemos o Parthenon e todo o resto. Confesso que estávamos bastante cansados, e ficamos só nos pontos principais. A entrada te dá acesso à Akropoli, e achávamos que isso incluia o museu. Mas não 😦

atenas19 atenas20 atenas04 atenas09 atenas13 atenas14 atenas15

Atenas é uma cidade legal, mas infelizmente conhecemos muito pouco. Basicamente só estivemos em Plaka. Até entrei numa H&M mas no fim de férias o bolso já não se anima pra nada! Nem quis procurar a Zara 🙂

Uma dica pra não gastar com taxi até o aeroporto: como saímos MUITO cedo do hotel, não tinha metrô. Nos informamos (antes de ir, com a moça do hotel – que se chamava Afrodite ♥) e descobrimos um ônibus chamado Express Bus X95 que roda de madrugada e vai até o aeroporto. Custa 5 euros por pessoa (preço de maio de 2014), por via das dúvidas compramos no dia anterior já que tínhamos um ponto perto do hotel, mas eles vendiam na hora também.

E assim acabou uma viagem incrível! 8 meses depois, volta e meia bate a nostalgia e nos lembramos dos detalhes. Não sei se algum dia vamos poder repetir, mas a vontade é grande 🙂

Considerações finais:

  • O inglês é muito importante. A maioria das pessoas sabe falar pelo menos um pouco, pra mim é fundamental ter pelo menos uma noção (ou você não vai entender o cardápio, as placas, não vai conseguir pedir ajuda quando se perder…)
  • Peça muito ajuda, sempre. Pergunte tudo o que precisar. Se possível, se antecipe aos contratempos e tente ver as soluções antes de viajar.
  • Não esqueça do básico: documentação em dia, cartão de crédito ativo no exterior, seguro viagem, etc.
    Busque sempre alternativas mais baratas. Conseguimos economizar bastante com transporte, por exemplo.
  • Quem puder ir, faça um favor aos próximos viajantes e publique suas dicas! Sofri muito procurando material e espero que esses posts ajudem 🙂

Todos os posts da viagem:

Introdução
Grécia PARTE 1 | Planejando: Passagens, Destinos, Roteiro, Transportes e Hospedagem
Grécia PARTE 2 | Chegada em Atenas – Ida pra Creta
Grécia PARTE 3 | 6 dias em Creta
Grécia PARTE 4 | 3 dias em Santorini
Grécia PARTE 5 | Uma passadinha por atenas

Grécia PARTE 4 | 3 dias em Santorini

Leia Antes:

Introdução:
Grécia PARTE 1 | Planejando: Passagens, Destinos, Roteiro, Transportes e Hospedagem
Grécia PARTE 2 | Chegada em Atenas – Ida pra Creta
Grécia PARTE 3 | 6 dias em Creta

Creta / Santorini – dia 08 (chegada + Oía)

Saímos bem cedo pra Heraklion, de onde saía nosso Ferry pra Santorini. Vimos o sol nascer bem laranja na estrada, Creta deu tchau pra gente em grande estilo 🙂

O Ferry era pequeno e balançava bastante, a viagem foi de 2h e, quando chegamos a Santorini… estava nublado 😦
Alugamos o carro (como comentei aqui) e subimos para o nosso hotel, que expliquei aqui sobre a escolha. Fomos MUITO bem recebidos pelo staff, e nosso quarto era muito cômodo, banheiro com banheira, sala, varandinha, tudo completo.

Fomos conhecer o centro de Fira / Thira / Thera (como muitas outras coisas, eles mesmo não se decidem como querem traduzir os nomes das coisas. em cada lugar colocam de um jeito!). Muitas ruazinhas estreitas, burros, muita gente, e aquela vista espetacular! De cara dá pra perceber que tudo em Santorini é mais caro. Almoçamos numa taverna, e fomos bater perna, muita perna.

creta&santorini168

creta&santorini170

creta&santorini171

creta&santorini172

creta&santorini165

Mais tarde, vimos um quase pôr-do-sol do restaurante do hotel, já que ainda tava um pouco nublado.

creta&santorini178

Santorini – dia 09 (Red Beach + Kamari Beach + Oía)

Acordamos com o dia nublado e gelado 😦 Tomamos café no hotel, que foi digamos um dos melhores café da manhã da vida. Tudo lá era feito no mesmo dia e localmente, até os pães. Jamais esquecerei os biscoitinhos de granola, cheguei a pedir a receita mas a cozinheira só falava grego!

Com o dia feio, fomos mesmo assim conhecer as praias. Fomos à Red Beach, uma praia pequena com várias rochas vermelhas.

creta&santorini180

Depois, fomos até Kamari Beach – uma praia bonitinha com muitas pedrinhas pretas. EIS QUE: o tempo abriu! Corremos pro hotel pra trocar de roupa e voltamos pra Kamari 🙂

creta&santorini189
outra vez, eles tem 300 variações de nomes pras coisas – no mapa tava escrito Kamari!

 

Nesse dia, na saga de tentar achar um restaurante que aceitasse cartão e com preços melhores, achamos um restaurante que conquistou nosso coração. Se chama Mythos, fica mais afastado (depois de Fira, em Pyrgos). Estava vazio, era um restaurante familiar e o dono mesmo nos atendeu. Sem muita confiança pedimos nosso pratos, E ESTAVAM SENSACIONAIS! Pedimos “Moussaka” e “Stuffed Vegetables”. Moussaka é um prato típico e leva berinjela – eu odeio berinjela, mas amei o prato. Sério! Gostamos tanto que voltamos no dia seguinte 🙂

creta&santorini190

creta&santorini193
♥ Moussaka ♥
creta&santorini192
creta&santorini194 abobrinha recheada
creta&santorini195
parecia cural!

 

Mais a tardezinha fomos pra Oía tentar ver o famoso por do sol. Ainda estava um pouco nublado, mas a esperança nunca morre. Estávamos com o tempo apertado (não é tãaaao perto de Fira pra chegar em 5min), é altamente recomendável ir com tempo. Estacionamos e entramos em Oía, muita gente nas ruelinhas apertadas (só pra pedestres). O pouco sol já tava indo embora, e até acharmos o ponto ideal pra ver, vimos muita gente vindo na direção contrária – ou seja, já tinha acabado (na verdade nunca tinha sido – nesse dia não rolou O por do sol).

creta&santorini196
lindas fotos apesar de tudo 🙂

creta&santorini201

creta&santorini202

Seguimos dando voltar por ali, e achamos uma doceria que dá pra ver da rua se você olhar pra baixo. Não me lembro o nome, mas é essa aqui:

creta&santorini200 creta&santorini198 creta&santorini199

E terminamos jantando bolo 🙂

Algo curioso: é fácil se perder em Santorini. Pelo menos pra gente, foi muito fácil – nos perdemos feio duas vezes. Como é relativamente pequeno, não vale a pena pagar pelo GPS na hora de alugar o carro. Da segunda vez, foi justamente voltando de Oía a noite, e as ruas são tão apertadas que já não sabíamos pra onde ir. Pedimos ajuda pra uma pessoa e tivemos a “sorte” de achar um dos únicos gregos da viagem que não falava NADA de inglês! O Nico “obrigada” em grego (algo como “ekaristó”) e o grego abriu um sorriso enorme e FEZ QUESTÃO de explicar o caminho, em grego mesmo, fazendo múitos sinais. E conseguimos entender e voltar pro hotel ♥

Santorini – dia 10 (Praia + Oía + Partida)

Era o último dia em Santorini, o que significava que teríamos que fazer check out do hotel às 12h. E como murphy nunca falha, tava sol! Conversamos com o moço do hotel e ele disse que não podíamos perder a praia, e que podíamos deixar as malas no tel e depois voltar pra tomar banho na área externa da piscina (eles nos daria toalhas e sabonetes sem nenhum problema).

Depois da praia, voltamos no restaurante que descobrimos no dia anterior pra dar tchau pro Moussaka. E, mais tarde, fomos pra Oía COM ANTECEDÊNCIA!

Oía tem muita gente e, especialmente, muitos asiáticos! E muitas noivas asiáticas! SÉRIO, muitas!

creta&santorini219

creta&santorini216

Os casais simplesmente vão pra Santorini fazer fotos e vídeos do casamento, levam o fotógrafo e desfilam por Oía vestidos de noivos. Não só orientais:

creta&santorini204

Depois de rodar bastante, resolvemos procurar um lugar pra ver o pôr do sol, nesse dia não tinha nenhuma nuvem ♥ Estivemos mais ou menos 2 horas marcando lugar (e trocando sempre que víamos algum melhor).

creta&santorini217

Nesse tempo conheci um casal de brasileiros, conversei um montão com eles, vimos muita gente engraçada, muitos burros passando, muitas noivas… terminamos conseguindo um lugarzinho no melhor ponto de Santorini pra ver o pôr-do-sol, o Oía Castle. Não tirei foto, peguei essa no google:

E FINALMENTE chegou quem tanto esperávamos:

creta&santorini221 creta&santorini223 creta&santorini224 creta&santorini225 creta&santorini231 creta&santorini233

Sim, é mesmo maravilhoso e vale MESMO a pena! Quando termina, todo mundo aplaude. Tem muita gente que vai com equipamento fotográfico, mas a melhor coisa que vimos foi um casal que conseguiu um lugar afastado (provavelmente alugaram o espaço de um hotel) NA PONTA da ilha em direção ao pôr do sol, e fez as fotos ali, com aquela paisagem incrível. Parecia até que estavam casando ali mesmo.

Satisfeitos e aliviados de ter conseguido um dia bom pra ver o pôr do sol (deve ser triste não conseguir), nos despedimos de Santorini com o coração apertado!

Todos os posts da viagem:

Introdução
Grécia PARTE 1 | Planejando: Passagens, Destinos, Roteiro, Transportes e Hospedagem
Grécia PARTE 2 | Chegada em Atenas – Ida pra Creta
Grécia PARTE 3 | 6 dias em Creta
Grécia PARTE 4 | 3 dias em Santorini
Grécia PARTE 5 | Uma passadinha por atenas

Grécia PARTE 3 | 6 dias en Creta

Leia Antes:

Introdução:
Grécia PARTE 1 | Planejando: Passagens, Destinos, Roteiro, Transportes e Hospedagem
Grécia PARTE 2 | Chegada em Atenas – Ida pra Creta

Creta – dia 02 (Old Town + Comida + Kalathas Beach)

Chegamos a Creta bem cedo com o sol nascendo – e tava bem frio. Nosso carro demorou um pouco pra chegar (rolou desespero), mas finalmente chegou e o moço recebeu a gente falando em italiano (sabe-se lá porque ele achou que eu era italiana e tava todo feliz usando o italiano dele, que eu não entendi nada). GPS ligado, partimos para nosso hotel e.. nos perdemos. Não tínhamos as indicações completas, e tivemos que pedir pros casal do hotel vir buscar a gente.
O hotel (SunRise) era uma graça e tinha uma vista linda (dava pra ver a praia AND o pôr do sol).

A VISTA da nossa varanda
A VISTA da nossa varanda

Nesse dia fomos conhecer “Chania Old Town”, e já começamos a nos apaixonar perdidamente! ♥

creta&santorini39 creta&santorini33 creta&santorini11  creta&santorini16

creta&santorini12 creta&santorini28creta&santorini15

Os restaurantes quase sempre tem as opções de comidas típicas e de “sea food”. Começamos com sea food 🙂 Também descobrimos a salada grega que tem em todos os restaurantes: tomate, pimentão, queijo feta, pepino, azeitonas pretas e cebola.

creta&santorini17    creta&santorini19creta&santorini18

É comum que os restaurantes deem uma mini sobremesa de cortesia, quase sempre de doces típicos.

creta&santorini23

Nesse dia também fomos conhecer a praia perto do hotel, Kalathas Beach. Já era fim de tarde, tava ventando e a água tava muito fria.

Pra não gastar com comida o tempo todo, fizemos umas comprinhas no supermercado pra tomar café no quarto (tínhamos uma cozinha pequena). Descubrimos um pão de forma maravilhoso e nos entupimos de nutela ♥

creta&santorini51

A noite descobrimos uma pizzaria muito boa com uma pizza sensacional: greek pizza, que basicamente tem os mesmos ingredientes da greek salad.

Creta dia – 03 (Heraklion + Old Town)

O dia estava nublado, e decidimos ir a Heraklion. É MUITO LONGE, mais de 2 horas pra chegar. Sobre Heraklion: não é um lugar bonito, pra gente seria um erro muito muito grande ter se hospedado ali. Deu pena de quem se hospeda ali. Vale a pena pelo museu arqueológico, tem um centrinho com vários restaurantes, dá pra comprar souvenirs… mas Chania é muito melhor.

creta&santorini58
segredo: eu fiquei hipnotizada nesses jarros e minha reação foi TOCAR. levei bronca!

creta&santorini59   creta&santorini64

Em Heraklion provamos pela primeira vez o Pyta Giros, um fast food grego. Uma mistureba de carne, molho e batata frita em um pão de pita. É pesadão, mas pra comer na correria e economizar um pouco vale a pena.

creta&santorini56
uma bomba

Na volta, aproveitamos pra ir parando pela estrada, que é sempre repleta de paisagens lindas!

creta&santorini70 creta&santorini69  creta&santorini66creta&santorini75

Já de volta em Chania, fomos pra Old Town pra jantar. Os garçons de Chania tem um talento incrível pra chamar clientes, eles te levam na lábia mesmo (alguns restaurantes tem gente trabalhando só pra fazer isso). Com bom humor isso fica até divertido: um deles falou pra gente “vocês são um casal bonito e eu preciso de gente bonita no meu restaurante. vocês podem sentar, tomar uma taça de vinho por minha conta e depois podem ir embora se quiserem”. Deixei bem claro que a gente não ia ficar mesmo, e aceitamos a “gentileza” 🙂

creta&santorini137

Escolhemos (ou fomos escolhidos) o restaurante Aristopolis. Mais comida (Moussaka e camarões), mais doce de cortesia e mais cachacinha.

creta&santorini76

creta&santorini77

creta&santorini81
algo parecido com doce de laranja
creta&santorini80
pasteizinhos com queijo feta e uma calda doce por cima

Creta – dia 03 (Falasarna + Elafonisi)

O sol tava de volta! Fomos pra Falasarna, uma das praias mais recomendadas de Creta. Fica a 1h30 mais ou menos de Chania, e é realmente MUITO bonita. Conseguimos até entrar na água (geladíssima).

creta&santorini82 creta&santorini83 creta&santorini96

Comemos numa taverna mais ou menos ali por perto, e partimos pra Elafonisi, outra das praias mais recomendadas. No mapa, parecia longe – mas não tanto. Algo importante a se saber dali, é que é uma região montanhosa. O que no mapa você vê plano, na realidade é uma montanha e você pode demorar muito num trajeto, subindo subindo e subindo até cansar – por estradas MUITO estreitas. O google por exemplo diz que a distância entre essas praias é de pouco mais de 1h. Acho que nós demoramos quase 3! Além de toda essa emoção, estávamos em pânico com a possibilidade de a gasolina acabar. Sobrevivemos e chegamos, Elafonisi é um PARAÍSO, fiquei maravilhada apesar da tensão pra chegar e do vento – tava ventando MUITO.

creta&santorini95 creta&santorini100 creta&santorini98 creta&santorini96

Creta – dia 05 (Zorbas Beach + Irene Tavern)

Depois da maratona na estrada do dia anterior, decidimos ficar por perto. Descobrimos que a “Zorbas Beach” (do filme do grego dançando na praia aquela musiquinha) ficava perto do hotel! Fica em Stavros (lá é tudo divido por minúsculas vilas). É uma praia pequena e tranquila (pelo menos em maio), e foi uma das minhas praias preferidas 🙂

creta&santorini108 creta&santorini110 creta&santorini102

Meio sem querer, encontramos um restaurante que a moça do hotel tinha indicado, e decidimos parar e ver se aceitavam cartão. O lugar se chama Irene, e a parte boa da história foi: entramos e fomos atendidos pela própria Irini, uma senhorinha que nem deixou a gente falar e nos levou pra cozinha pra mostrar o que tinha pra comer. Quando perguntamos se aceitavam cartão, ela deu de ombros e disse com sotaque bem carregado “no ‘carda’. you eat today, pay tomorrow!” – que fofura! A gente tinha dinheiro, só não queríamos usar os euros – mas claro que usamos 🙂

creta&santorini112

a senhorinha é a Irene: ela sentou na mesa pra explicar o cardápio ♥
a senhorinha é a Irene: ela sentou na mesa pra explicar o cardápio ♥

creta&santorini113

Resolvi pedir a senha do wifi pra garçonete. Ela tentou soletrar, mas só conseguia soletrar em grego. Então trouxe anotado num papelzinho… mas trouxe em grego ♥ Deduzi que era Irene, e funcionou 🙂

creta&santorini114

A comida é bem típica de taverna (são restaurantes bem locais). E bem gostosa 🙂

Creta – dia 06 (Vamos Town + Kalathas Beach + Old Town)

Fomos para um vilarejo chamao ‘Vamos’. Não era longe e é bem pequeno e charmoso ♥
Muitos velhinhos e gente que faz a vida parecer tranquila até demais. Fomos ‘recebidos’ por uma senhora que nos ensinou a falar bom dia (“kaliméra”) e conhecia o José Mauro de Vasconcelos! :O

creta&santorini122

creta&santorini128 creta&santorini119  creta&santorini127

Na volta, almoçamos e aproveitamos pra conhecer algumas pequenas praias, como a Almyrida Beach.

creta&santorini132

Não amamos nenhuma a ponto de querer estirar a canga – e voltamos pra nossa queria Kalathas, perto do hotel. O dia tava mais quente, e já tinha mais gente na praia que no outro dia 🙂

Fomos novamente pra Old Town explorar um pouco mais – recomendo ir mais de uma vez, sempre tem mais coisas pra ver! Muitas ruazinhas, casas charmosas e MUITAS flores ♥

creta&santorini145 creta&santorini149 creta&santorini150 creta&santorini135 creta&santorini144

Jantamos num restaurante desses no meio de uma viela com cadeiras na calçada. Não lembro o nome 😦

Creta – dia 07 (Kournas Lake + Comida ruim em Old Town)

Pegamos a estrada novamente, agora para Georgeopolis, a procura do lago Kournas). Acho que demoramos 1h30 mais ou menos. O lago fica escondido, nos perdemos um pouco mas deu certo – tem que ficar esperto numas placas escritas a mão indicando onde fica.

É simplesmente um lago maravilhoso no meio das montanhas! A agua verdinha e MUITO GELADA MESMO. Com patinhos, e cadeiras livres pra usar.

creta&santorini154 creta&santorini155 creta&santorini157

Eu obviamente entrei na água – não admitia estar tão longe e não entrar na água. 😀

Havia um casal de noruegueses que entravam na água como se estivessem no chuveiro quentinho. Depois, apareceu um russo de bicicleta, que perguntou se precisava pagar pra entrar na água. 🙂

A noite, fomos jantar em Old Town e eu queria comer peixe – mas não queria gastar muito. Fui nessas de pedir o mais barato do cardápio, e só digo uma coisa: nunca peçam um peixe chamado “marida”. É um micro peixe, e vem varios fritos num prato. É micro mesmo, e é amargo. Pelo menos o pessoal do restaurante era legal, e quando souberam que eu era brasileira foram buscar a cozinheira que é brasileira também! Ela está lá desde 1993, e nunca mais conseguiu voltar ao Brasil 😦

A parte boa do restaurante era a sobremesa-cortesia, parecia uma cuca de maça ♥

Todos os posts da viagem:

Introdução
Grécia PARTE 1 | Planejando: Passagens, Destinos, Roteiro, Transportes e Hospedagem
Grécia PARTE 2 | Chegada em Atenas – Ida pra Creta
Grécia PARTE 3 | 6 dias em Creta
Grécia PARTE 4 | 3 dias em Santorini
Grécia PARTE 5 | Uma passadinha por atenas

Grécia PARTE 2 | Chegada em Atenas – Ida pra Creta

Leia Antes:

Introdução
Grécia PARTE 1 | Planejando: Passagens, Destinos, Roteiro, Transportes e Hospedagem

 

Buenos Aires para Estambul | De Estambul para Atenas

O nosso vôo fez uma parada em São Paulo, e daí seguiu direto pra Istambul. Como comentei antes, pelo tempo de conexão a Turkish nos dava a estada num hotel. Seguimos as indicações deles e procuramos o staff local para poder ir. Tivemos que perguntar, porque não é exatamente fácil achar o atendimento deles pra esse fim, mas depois que achamos só tivemos que apresentar o passaporte com os dados do vôo. Tinha mais gente fazendo o mesmo, e nos levaram em uma van para o hotel. Tudo com paciência, porque tem que esperar pra tudo. Essa parada foi ótima pra enganar o jet lag, já que tínhamos perdido noção da hora e pudemos dormir um pouco. Bem cedo saímos pra pegar a van novamente pra voltar pro aeroporto, e então pudemos pegar o vôo pra Atenas. O aeroporto é enorme e cheio de gente do mundo todo – mas sem desespero é fácil se achar.

Atenas – dia 01

Nosso plano era deixar a bagagem em um locker e sair pra conhecer a cidade. Era! Quando saímos, uma mocinha muito simpática nos indicou o que poderíamos fazer e ver até o horário do nosso ferry a noite.. e disse que a melhor saída era deixar a bagagem num ponto X (não lembro onde), já que o aeroporto ficava longe pra deixar ali e depois voltar.

Metro de Atenas - começa na superfície
Metro de Atenas – começa na superfície

Fomos até o ponto X de metrô pela linha azul que sai do aeroporto, e surpresa: o lugarzinho com guarda-volume tava lotado. Saímos pela rua com as malas, perguntamos em alguns hoteis se podíamos deixar as malas.. a resposta era sempre não. Decidimos ir até o porto (fazendo baldeação para a linha verde), pra ver se ali havia lockers – e havia! Mas todos ocupados. Fomos buscar nossos cartões de embarque do ferry, e ver se já não podíamos despachar a bagagem – não podíamos. Resultamos, fomos com as malas mesmo pra Plaka, o bairro onde fica a Acrópolis (com a linha vermelha do metrô). E foi tudo o que conseguimos fazer!

Plaka
Plaka

Estávamos mortos, nos revezamos cochilando em cima das malas em um cantinho, e depois sentamos num café pra ver a vida – já que não podíamos ter feito muita coisa. Quando deu a hora, partimos de volta pro porto de metrô, e finalmente embarcamos pra Creta!

Todos os posts da viagem:

Introdução
Grécia PARTE 1 | Planejando: Passagens, Destinos, Roteiro, Transportes e Hospedagem
Grécia PARTE 2 | Chegada em Atenas – Ida pra Creta
Grécia PARTE 3 | 6 dias em Creta
Grécia PARTE 4 | 3 dias em Santorini
Grécia PARTE 5 | Uma passadinha por atenas

Grécia PARTE 1 | Planejando: Passagens, Destinos, Roteiro, Transportes e Hospedagem

(Veja antes a introdução)

Compramos passagem pela Turkish: Buenos Aires com escala em São Paulo, parada de várias horas em Istambul e em outro voo saímos pra Atenas.

A Turkish é ideal para essa viagem com parada em Istambul porque:
-Se você fizer conexão durante o dia, eles te levam num ônibus tour pela cidade
-Se você fizer conexão durante a noite, eles te dão uma noite num hotel pra poder dormir e tomar banho.
SIM, totalmente grátis 🙂
Isso não é muito divulgado, achei pela internet e vi escondidinho no site deles. Mais pra adiante conto como funciona.

A primeira missão foi descobrir a Grécia além de Atenas. Grécia tem ilhas incríveis, paradisíacas! O problema é que são muitas, e a gente tinha pouco menos de duas semanas. Resolvemos limitar as nossas opções entre as mais famosas:
-Santorini
-Creta
-Mykonos
-Rhodes

Santorini era a única ilha que tínhamos certeza que íamos, e acabamos escolhendo Creta para ser a segunda. Também precisávamos deixar uns (poucos) dias pra Atenas, além de pensar nos tempos em trânsito (avião e ferry).

Roteiro definido: Atenas – Creta – Santorini – Atenas.

Creta é a maior ilha da Grécia; logo, é onde decidimos estar mais tempo. Santorini é pequeno, e não precisa de muito tempo pra conhecer. E Atenas, além de ser nosso destino com o avião aqui de Buenos Aires, também é parada obrigatória por todos os pontos turísticos e história.

Os planos pra cada lugar:

Atenas: depende do quanto você ama história e museus. Nós não amamos muito (me julguem), decidimos ficar só dois dias (um na ida e um na volta) e deixar o resto pras ilhas. Foi a parte mais fácil da viagem em relação aos planos – é fácil achar hotéis bons e bem localizados, tem muita informação na internet, é fácil se virar sem planejar muito antes.

Creta: é uma ilha enorme. E não é uma cidade – é como se fosse um estado com MUITAS mini cidades. E as cidades estão divididas por regiões: Chania, Rethymo, Heraklio e Lasithi / Agios Nikolaos. Pesquisei muito, estivemos a ponto de fechar um hotel em Agios Nikolaos, mas decidimos ir para Chania.

Santorini: por ser pequeno, é relativamente fácil planejar essa parte. E fácil conseguir fazer tudo também – rezando pro clima estar bom!

TRANSPORTES:

Com exceção do carro de Santorini, reservamos tudo com antecedência.
Como já falei, fomos de Buenos Aires a Atenas pela Turkish.
Em Atenas, andamos de metrô o tempo todo. Super fácil.

Ferries

De Atenas para Creta, fomos em ferry (durante a noite, pra economizar uma noite de hotel). Existem várias empresas, e tudo depende da temporada e do porto. Como já falei, Creta é enorme, e escolher um ou outro porto faz muita diferenca. A maioria dos ferries vão pra Heraklion, mas conseguimos um que ia pra Chania e valeu muito mais a pena pra gente. Existem várias empresas de Ferry, e nós usamos a Anek Lines (a melhor) de Atenas pra Creta, a Hellenic Seaways (a pior, mas o trecho é curto) de Creta pra Santorini e a Blue Star de Santorini pra Atenas. Nos ferries você pode comprar a passagem pra ficar em cabines (a modalidade mais cara), pode comprar a passagem e ficar ali mas sem um lugar pra poder sentar e dormir, só usando as áreas comuns (a mais barata) ou então pode comprar um Air Seat – um preço justo com uma poltrona mais confortável pra chamar de sua. Como viajamos a noite nos trechos longos, escolhemos essa opção. Sites para comprar passagens: Ferries in Grece e Fantastic Greece

Carros

Em Creta, alugamos um carro com antecedência. Depois de pesquisar muito, fechamos com a Europeo Car, que além de ser a mais barata que eu encontrei, aceitava fazer a entrega e a devolução do carro em pontos diferentes (muitas não aceitam). Foram levar o carro no porto de Chania (Souda), e na volta deixamos o carro no porto de Heraklion (seguindo as indicações deles, só deixamos o carro lá, aberto e com a chave embaixo do tapete O.o)

Em Santorini não sabíamos se realmente precisaríamos de carro. Mas logo na chegada, ao pisar no porto o pessoal das locadoras de carro voam em cima dos turistas, e te explicam que sem carro é complicado – e é mesmo, pra começar pra sair do porto tem que subir um barranco de curvas. Fomos abordados por uns e acabamos fechando com eles mesmo – depois de negociar um pouco, já que os preços eram bem mais alto que os de Creta.

HOSPEDAGEM

No primeiro dia em Atenas, não nos hospedamos em lugar nenhum (mais detalhes abaixo). Para o resto, usamos o Airbnb, o Booking e o Tripadvisor.

Em Creta, queríamos uma experiência mais local. Escolhemos um hotel familiar pelo Airbnb, e a experiencia foi linda desde o início. Escolhemos o SunRise – e a pessoa que gestiona tudo é a Maria, a filha do casal fofo que cuida do hotel lá em Creta. A Maria mora na Alemanha, mas juro pra vocês que foi como se ela tivesse atendido a gente pessoalmente. Ajudou com dicas, mandou arquivos super instrutivos do local, respondeu todas as perguntas e esteve o tempo todo à disposição.

Em Santorini, achamos um hotel que parecia muito bom e com um preço ok chamado De Sol Hotel (bom, mas sem vista pro vulcão, o que pra gente tava ok). O único porém: não achamos reviews em nenhum lugar na internet. Resolvi escrever perguntando o motivo, e me explicaram: o hotel era parte do Volcano View –  o hotel 4 estrelas que fica do outro lado da rua e tem realmente vista pro vulcão. Como muita gente se frustrava com isso, eles resolveram dividir e colocar outro nome, mas ainda eram do mesmo grupo e podíamos usar as dependências do Volcano – incluindo piscina, café da manhã, tudo. Não nos arrependemos 🙂

E em Atenas, onde dormimos só uma noite, escolhemos o Sweet Home Hotel. Pude me comunicar com eles antes pra tirar dúvidas e pra negociar algumas coisas (detalhes mais pra frente).

Todos os posts da viagem:

Introdução
Grécia PARTE 1 | Planejando: Passagens, Destinos, Roteiro, Transportes e Hospedagem
Grécia PARTE 2 | Chegada em Atenas – Ida pra Creta
Grécia PARTE 3 | 6 dias em Creta
Grécia PARTE 4 | 3 dias em Santorini
Grécia PARTE 5 | Uma passadinha por atenas