Sobre memórias e uma irmã improvável

bring backbring backbring back my bonnie to meto me (1)Um dos melhores momentos da última semana pra mim foi um áudio no whatsapp. Minha irmã cantando uma musiquinha infantil em inglês. E, bem, ela tem mais de 30 aninhos.

Sequência de fatos: ontem eu pensei na minha irmã no meio da rua – mas tava sem bateria pra escrever pra ela na hora. Aí chego em casa, boto o celular pra carregar e, puf: ela me escreve. Essas coisas de sintonia, que pra gente é diferente: somos irmãs por parte de pai e praticamente nunca moramos na mesma casa (apenas por alguns meses). As pessoas olham pra gente e o último que imaginam é que somos irmãs. Mas nós somos. E por causa da vida, e das circunstâncias, construímos essa sintonia – diferente, mas igualmente forte.

E nossas memórias de irmãs também existem. Como essa música infantil toda em inglês, que sabemos a letra inteira e nem sabemos como aprendemos tudo em inglês sendo tão pequenas. Pra gente, uma rodinha de violão é bem mais que um luau de adolescentes. Nela tem uma pasta preta de música cheia de Caetano, Milton Nascimento, Almir Sater e Roupa Nova. Pra gente, os nostálgicos biscoitinhos da piraquê não podem ser comido em outra situação a não ser em uma viagem de ônibus. E, aliás, canja é a comida mais adequada pra quando se chega ao destino final. Somos PHD na arte de limpar camarão. E, não sei se ela se lembra, mas a gente também tem a nossa música. E é essa aqui:

E esse é o nosso comercial de TV:

Esse, é o quintal onde a gente brincava nos finais de ano. E os nossos queridos avós de quem sentimos e sentiremos tanta falta. Cantamos o abecedário da xuxa inteiro correndo nesse quintal em círculos, e está tudo registrado num VHS.

 

E essas somos nós.

bateria

Esses dias ela fez aniversário, e esse é meu jeito de dizer que, mesmo longe, estarei sempre enviando pensamentos positivos através desse nosso elo de sintonia que, contrariando muitas expectativas, se formou. 🙂

3 thoughts on “Sobre memórias e uma irmã improvável

  1. dpividori Março 7, 2016 / 11:57 am

    Linda Lui. São estas relações que nos dão força à distância. Essas conexões que embelezam nossas almas.
    Pedir mais post!

  2. Sergio Março 7, 2016 / 12:22 pm

    Desse jeito você sabe que me faz chorar né. Eu fico muito feliz quando sinto esta ligação harmônica entre vocês, construída aos finais de semana e pelos nossos natais. Embora muita gente ache vocês bem diferentes eu garimpo semelhanças, e olha que tenho um monte delas. Do meu carro vermelho imaginário, sem espelho e de cabelo na testa eu também me lembro muito das nossas rodas de cantorias e risadas. Esses laços de irmandade, de uma forma ou de outra, acabam fazendo parte do nosso caminho e ficando gravado bem la no fundo. E olha que as famílias estão cada vez mais diversas, procurando novos laços de ligação. O que a gente faria sem essas ligações? Um beijo Lu!!

  3. Maíra Março 7, 2016 / 10:47 pm

    Meu Deus que fofa VC!!! Sou muito feliz em te ter como irmã, pois é pra mim a perfeita mistura de inteligência e sensibilidade… Me fez chorar aqui!!! Obrigada pela linda homenagem e que possamos sempre aumentar nossa lista engraçada de lembranças. Bjs bjs bjs Lulis

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s