Monólogo Individual

Você sabe. Por trás do seu emprego maravilhoso, você sabe. Por baixo dos quilos perdidos com sucesso, você também sabe. Por trás de ter terminado a faculdade, por trás de sair da casa dos pais, ou de começar um namoro, ou de finalmente o namoro ter terminado, porque, sinceramente, chega uma hora que não importa mesmo quem termina. E por trás da viagem dos seus sonhos e dos sonhos da sua família e dos sonhos dos seus amigos e até dos sonhos de quem nem te conhece, você sabe. Ou por trás do seu novo apartamento, do seu novo amigo, do seu novo amor.

Você sabe o que é que acontece quando ninguém está olhando. Que na verdade fazer o que faz pro resto da vida te dá náuseas. Que a sua força de vontade não é tão grande e você sabe que vai falhar, cedo ou tarde. Que você chegou onde chegou e todos estão orgulhosos, mas que na verdade isso não é lugar nenhum. Que você conquistou tudo o que tem e sabe que na verdade não tem nada. Que você não tem a menor ideia do que está fazendo. Que você não está preparado e faz o que não sabe que está fazendo mesmo assim. Sabe o quanto de tempo já perdeu e desconfia que continua perdendo. Sabe que você ainda é você e sabe quem você é, independente do lugar, do trabalho, do namoro, da casa e dos quilos perdidos ou do cabelo cortado. Sabe que podia ser diferente, mas nunca é. Só uma viagem não te muda, só uma formatura não te muda, só um emprego sensacional não te muda, ou só um novo namoro, um novo fim, um novo lugar ou uma nova pessoa. Sabe que, pra fazer o que tem que ser feito, tem que fazer sozinho. E sabe que não tem certeza se dá conta disso.

E sabe, sabe bem, que sempre pode dar errado. Sempre pode sair do seu controle. Sempre pode não ser nada do que você pensou. E sabe também que apesar do calafrio que dá pensar em tudo o que você sabe, sempre existe um espaço para ser feliz. Quando dá errado, quando você falha, quando sai do seu controle, quando não sai e é ainda pior ou quando você simplesmente não estava esperando. Isso não é uma opção. Sempre existe um espaço, por mais que seja apertado, escondido e difícil de achar: ele sempre vai existir. E aí, não tem sabedoria que explique.

2 thoughts on “Monólogo Individual

  1. Celma Março 12, 2014 / 11:54 pm

    Bem aventurado espaço. Muito sábio mesmo,assim como sabemos que um dia vamos morrer e ainda assim agimos como se esse dia nunca fosse chegar,muito sábio mesmo…..pena que as pessoas se percam no meio de tantas outras coisas e se esqueçam de procurar ou se sentirem felizes. Há que se ter alguma sabedoria.

  2. Jéssica Ferreira Abril 24, 2014 / 10:00 am

    AMEI. Tão eu… Que bom que não sou a única que se sente assim! rs beijos para autora!!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s